O Circo da Lona Preta



           O Circo da Lona Preta é um apanhado de cenas clássicas de palhaço, que nos foram transmitidas oralmente por gerações de palhaços mais experientes, o que torna o espetáculo dotado da flexibilidade do improviso e da interação com o público, parte fundamental de nosso processo de pesquisa e criação. Por não nos atarmos a um texto escrito logramos garantir aos membros do grupo a responsabilidade por criar e imprimir a sua identidade no trabalho, tornando-se um ator-criador-dramaturgo. A cada apresentação o espetáculo se refaz e se transforma de acordo com as novas experiências, vivenciadas nas ruas da cidade. A rua, este espaço do inesperado, por onde transitam diversas pessoas, de todas as faixas etárias é o nosso  palco. Surge daí a necessidade de um trabalho versátil que contenha elementos que dialoguem com um público extremamente heterogêneo, e que se construa através do contato com esse público. 
Pretendemos com nosso trabalho pensar e criar práticas artísticas que contrapõem a lógica desumanizadora da mercadoria, fazendo coro com expressões de resistência, como o hip hop, o samba e culturas de raiz, que permeiam o imaginário popular. Desse modo, pensamos e construímos um teatro que, na relação centro-periferia, é feito à margem. Portanto, é na margem que nosso teatro encontra seu lugar, o que exige uma forma específica, talhada pela escassez de recursos e de espaços “adequados”. A essa forma moldada nas ruas e vielas, lugar de (des)encontro da periferia, corresponde um conteúdo rico e complexo, que perfaz como um todo esse cenário de exclusão e resistência. 

Sinopse:
“O Circo da Lona Preta” é um espetáculo inspirado na tradição circense. Os palhaços Rabiola e Chico Remela reconstroem, de forma divertida, os símbolos do picadeiro, atualizando e dando novo vigor às clássicas cenas do circo tradicional e mambembe, nas picadilhas do imaginário periférico.



 Ficha Técnica:
Direção: Sergio Carozzi
Elenco: Joel Carozzi e Sergio Carozzi
Figurinos: Leandro Benites
Produção: Henrique Alonso












Nenhum comentário:

Postar um comentário